Emagreça Pulando Corda

Pular corda é um exercício eficaz para a perda de peso

Emagreça pulando corda pode parecer brincadeira, mas se você procurar uma atividade física divertida, barata e muito eficaz para o emagrecimento, talvez seja hora de arrumar uma corda e voltar a pular como na infância.

Emagreça Pulando Corda

Em filmes sobre lutadores de boxe sempre vemos aqueles homens enormes pulando corda. A atividade é bastante usada por pugilistas como forma de aquecimento, antes dos treinos específicos para o combate. Porém não é só para aquecer o corpo que a corda é eficaz. Há alguns anos, especialistas no assunto descobriram que esse exercício é ótimo para perder peso e garantir a boa forma. Por isso, muitas academias já incorporam os saltos em seus programas de emagrecimento.

Beneficios de Pular Corda

Além dos benefícios diretos para o corpo, pular corda ainda traz outras melhorias.

  • O exercício contribui para o desenvolvimento da coordenação motora
  • Aumenta a concentração
  • Dá mais equilíbrio e agilidade
  • Alivia o estresse do dia a dia

E para quem tem celulites, os pulos rápidos são muito bons para combater a gordura localizada e os furinhos que aparecem na pele.

Pular Corda gasta Quantas Calorias

Você vai se impressionar com a quantidade de calorias gastas pulando corda. Com apenas 15 minutos de atividade é possível perder até 300 kcal. O consumo energético vai depender muito do seu organismo e da intensidade do exercício. Se os saltos forem rápidos e frequentes, o gasto calórico tende a ser maior.

O ideal é praticar o exercício em séries de 3 a 5 vezes por semana. Com essa frequência, é possível tonificar o abdômen, os glúteos, as coxas e as panturrilhas em pouco tempo. De um modo geral, qualquer pessoa pode fazer a atividade, até mesmo os idosos. No entanto, é preciso passar uma avaliação física antes de começar a pular corda, pois a intensidade do exercício é grande. Mulheres grávidas, obesos e pessoas com problemas nas articulações podem não se dar tão bem com o exercício intenso. Somente com acompanhamento é possível aproveitar os benefícios da corda sem impor riscos à saúde.

Como Começar a Pular Corda

A primeira dica é escolher o tamanho correto da corda que será usada. Ela deve ser pensada com base na altura do praticante do exercício. O ideal é adquiri-la em uma loja de materiais esportivos. Os tamanhos são categorizados da seguinte forma:

  • P para pessoas com até 1,60 m de altura
  • M para quem tem entre 1,60 m e 1,70 m
  • G para alturas entre 1,70 m e 1,80 m
  • GG se você tem mais de 1,80 m

Agora que você já sabe qual corda comprar, é hora de pensar sobre o local onde ela será usada. Se você pensou logo de cara em pular na grama do quintal, essa não é a melhor escolha. A grama é um piso irregular, o que pode interferir na prática do exercício. Se houver algum desnível, você ainda corre o risco de acabar caindo.

Pisos de asfalto ou concreto também não são adequados porque o impacto sobre as articulações será muito grande. Os tablados de madeiras e pisos emborrachados são os mais indicados, pois oferecem estabilidade e reduzem o impacto do salto.

Para amortecer ainda mais esse impacto, a escolha do calçado é importantíssima. Nada de pular descalço! Um bom tênis com sistema de amortecimento, como os de corrida é o par ideal para um pulador de cordas. As roupas usadas devem ser leves e confortáveis, mas sem partes soltas que possam agarrar na corda ou nas pernas.

Cuidados para Pular Corda

Antes de começar a saltar, faça exercícios de alongamento para os braços e para as pernas. No início, é preciso respeitar os limites do seu corpo, pulando mais devagar. Os saltos não devem ser muito altos, mas apenas na altura suficiente para que a corda passe por baixo dos pés. Para tanto, ergo o corpo somente quando a corda estiver bem próxima. Assim, você não sobrecarrega as articulações da perna e dos pés.

A postura é outro ponto importante para o bom resultado da atividade. É necessário prestar atenção para manter o tronco reto, pois a tendência é nos curvarmos para frente enquanto pulamos. Os músculos da região abdominal precisam estar contraídos e os olhos fixados num ponto à frente.

A dica para os iniciantes é usar um cronômetro para medir quanto tempo você consegue saltar sem sentir dores ou incômodos. No dia seguinte, tente ultrapassar essa medida e assim em diante. Você também pode fazer pequenas pausas e voltar a pular, mas não se esqueça de que a dor deve ser respeitada. Em média, um esportista pula até 120 vezes em um minuto. Se você chegar perto disso, já pode se sentir bem.